Produtores rurais vão recuperar nascentes de Correntina, Cocos e Jaborandi, no oeste da Bahia

O projeto, executado pela Abapa e Aiba, já vem sendo executado em São Desidério, onde já foram protegidas e recuperadas cinco nascentes em parceria com o município. A próxima será nesta quinta-feira (22), no Dia Mundial da Água.


Publicado em: 20/03/2018

Os produtores rurais do oeste da Bahia vão levar o projeto de recuperação e proteção das nascentes de rios para os municípios de Correntina, Cocos e Jaborandi, no oeste da Bahia. Na última quinta-feira (15), o diretor-executivo da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Lidervan Morais, se reuniu com os secretários de meio ambiente para intermediar os acordos de cooperação técnica visando desenvolver o projeto nestes municípios. O projeto piloto, desenvolvido pelos agricultores por meio da Abapa e da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) vem sendo desenvolvido em São Desidério, onde já foram recuperadas cinco nascentes, sendo a próxima agendada para esta quinta-feira (22), no Dia Mundial da Água.

Ao participar da reunião, a Secretária de Meio Ambiente de Correntina, Regina de Castro, explica que foi bem positiva a reunião para que possa dar início aos trabalhos. “Depois da escolha e diagnóstico do local, a ideia é estabelecer o roteiro para executar a ação com o apoio das comunidades da zona rural que ficam no entorno destas nascentes. Este incentivo dos produtores é fundamental diante da grande de demanda para proteger as 327 nascentes mapeadas em Correntina”. Ao representar o secretário Agenor Ribas, a bióloga da Secretaria de Meio Ambiente de Cocos, Danielle Barbosa, também vê na parceria os agricultores baianos um pontapé para começar a recuperação das nascentes no município. “Quando fomos acionados, já estávamos trabalhando no levantamento, o que vai facilitar a escolha de algumas delas para fazer a recuperação”.

O secretário de meio ambiente de Jaborandi, Dalmir Alves das Neves, está ansioso para dar início ao projeto no município. “Começamos a catalogar as nascentes e há três anos fizemos um trabalho neste sentido. Com a parceria dos agricultores, e com a capacitação que vai acontecer, o trabalho acontecerá de forma mais rápida e contínua”. Para o presidente da Abapa, Júlio Busato, o sucesso do projeto piloto de recuperação de nascentes em São Desidério vem trazendo o interesse de outros municípios do oeste da Bahia. “Visitamos no último domingo (18), uma das nascentes recuperadas em São Desidério, na localidade de Alegre, e ficamos ainda mais convictos da importância desse projeto, principalmente para quem precisa das águas dessa nascente para beber, para a dessendentação de animais, ou para tirar o sustento ao irrigar a sua plantação”, explica.

Ao, também, ver de perto os resultados do trabalho, a diretora de meio ambiente da Aiba, Alessandra Chaves, entende que há o valor humano muito forte agregado na manutenção e recuperação das nascentes. “É claro que o ambiental é importante, mas é preciso perceber também o valor do serviço água para as famílias que dependem diretamente destas nascentes”, avalia. O trabalho de recuperação de nascentes será iniciado no início do próximo mês, em Barreiras com a realização do Curso de “Capacitação para a Recuperação de Nascentes”, realizado pela Aiba e Abapa, e o projeto prevê a recuperação de até 50 nascentes. O projeto também deverá ser desenvolvido em outras cidades do oeste da Bahia, a exemplo de Formosa do Rio Preto, Riachão das Neves e Wanderley.


FONTES: Assessoria de Imprensa Abapa / aiba.org.br



<< voltar


Ir para o topo