Melhorar logística e retorno ao produtor são prioridades, diz Maggi
Publicado em: 14/12/2017

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, reforçou nesta quarta-feira (13) a importância dos investimentos em logística para atender ao setor do agronegócio brasileiro. “Não apenas a infraestrutura nos preocupa, mas o que ela deve possibilitar de retorno ao produtor rural, que tem feito a diferença no comércio com os outros países”, disse o ministro.

Maggi lembrou o resultado positivo da balança comercial do agronegócio, de US$ 75 bilhões, durante visita ao Porto de Paranaguá (PR). Nesta semana, o porto registra a maior movimentação de cargas da sua história: 50 milhões de toneladas em um ano. E o agronegócio teve papel fundamental nessa marca, já que 70% foram produtos agrícolas.

O porto paranaense é a segunda principal porta de entrada e saída de mercadorias da costa do país, depois do Porto de Santos (SP). E opera mais de 20% da exportação do agronegócio, atendendo o Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo e Santa Catarina. Ele foi eleito pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) como o de melhor desempenho ambiental do Brasil.

O ministro observou que os investimentos em infraestrutura, especialmente para o escoamento da produção, poderão ser orientados por estudo da Embrapa Territorial que está sendo finalizado. “Vamos disponibilizá-lo não só para o governo, mas para todo o público. Estamos trabalhando para fazer com que as coisas andem melhor e tenham programação”.

Blairo Maggi lembrou também a importância do Programa Agro+, que lançou no início de sua gestão, em 2016, para modernizar centenas de normas do setor. “Uma empresa de sementes me procurou, à época, porque não conseguia aumentar as exportações. As regras determinavam a retenção do produto por até três meses. Nesse caso, uma reclamação nos levou a avaliar e alterar uma portaria. E a empresa conseguiu fazer mais”, citou, como exemplo.


FONTES: Mapa / aiba.org.br



<< voltar


Ir para o topo