Dirigentes da Cooperfarms participam de intercâmbio em Santa Catarina
Publicado em: 05/09/2018

Uma comitiva formada por 23 diretores e conselheiros administrativos e fiscais de cooperativas agrícolas da Bahia, entre eles, o diretor tesoureiro da Cooperfarms, Marcelino Kuhnen; o diretor consultivo, Luiz Pradella; o conselheiro fiscal, Leonardo Vicenzi e os diretores executivo e comercial, André de Oliveira e Odair de Aguiar, respectivamente, esteve nesta segunda (03) e terça-feira (04), em Santa Catarina, cumprindo uma agenda estratégica do segmento cooperativista, articulada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado da Bahia (Sescoop/BA), através do Fórum Baiano das Cooperativas do Agronegócio.

A agenda iniciou por Florianópolis, na sede do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), e seguiu para secretaria estadual de agricultura e da pesca de Santa Catarina, em reunião com o secretário, Airton Spies; e na Federação das Cooperativas Agropecuárias de Santa Catarina (Fecoagro). No oeste do estado, em Chapecó, a delegação encerrou a agenda na Cooperativa Central Aurora Alimentos.

Segundo o diretor tesoureiro, Marcelino Kuhnen, o foco do intercâmbio foi conhecer de perto cooperativas catarinenses organizadas em entidades de segundo grau, estrutura similar que o Fórum pretende incorporar. “Foi uma visita muito positiva e ímpar, onde tivemos a oportunidade de conhecer o sistema cooperativista de Santa Catarina. Ficamos impressionados com a grande capacidade de transformação da produção agrícola agregando valor ao produtor. Além disso, é invejável a sinergia que existe entre governo estadual e cooperativas, ambos pensando estrategicamente ações de futuro para o agronegócio”, destacou Marcelino.

Fórum Baiano das Cooperativas do Agronegócio – Uma das estratégias do Fórum, que tem o apoio do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (Sistema OCEB), é a realização de encontros para rodadas de negócios e intercâmbios. Criado no ano de 2017, a ideia do grupo é aumentar a sinergia entre as cooperativas baianas e futuramente, após reconhecidas suas particularidades e generalidades, operar entre si, aumentando o nível de cooperação e o ganho de escala no mercado, melhorando a eficiência e a renda do cooperado.


FONTES: Cooperfarms / aiba.org.br



<< voltar


Ir para o topo