Conab projeta safra de grãos recorde em 2019/2020: 253,7 milhões de toneladas
Publicado em: 14/08/2020

A safra de grãos 2019/2020 se aproxima do fim com projeção de volume recorde: 253,7 milhões de toneladas. Isso representa um crescimento de 4,8%, o equivalente a 11,6 milhões de t em relação à temporada passada. A produção é puxada pela soja e pelo milho, que respondem por quase 90% da colheita nacional. Os números constam do 11º Levantamento de Grãos realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta terça-feira 11.

Com a colheita da primeira e segunda safra das commodities quase concluída, a Conab passa a avaliar as culturas de terceira safra e de inverno, de olho no comportamento climático, que até agora vem favorecendo as lavouras. A soja já tem garantida uma produção recorde, estimada em 120,9 milhões de t, com ganho de 5,1%.

O milho total, recorde assegurado com 102,1 milhões de t, já encerrou a primeira safra e caminha para o fechamento da segunda, dependendo de 1,5% da contribuição das lavouras da região do Sealba (Sergipe, Alagoas e nordeste da Bahia).

Enquanto isso, as culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada trigo e triticale) finalizam o plantio neste mês. A estimativa é de crescimento de 12,1% na área plantada, com destaque para o trigo, que sinaliza alta de 14,1%, o equivalente a 2,33 milhões de hectares.

Se o clima ajudar, a produção de trigo pode chegar 6,8 milhões de toneladas. O Brasil só ultrapassou a marca dos 6 milhões de toneladas do cereal em quatro safras na série histórica da Conab. Caso esse volume de confirme, será recorde para o trigo brasileiro.

Os demais produtos que integram a cadeia de grãos, como algodão, arroz e feijão, caminham também para a finalização da colheita, com desempenho acima do produzido no último período. O arroz deve crescer 6,6% e colher 11,2 milhões de toneladas. Dessas, 10,3 milhões em áreas de cultivo irrigado.

A produção de algodão deve aumentar 5,4%, o equivalente a 2,93 milhões de t de pluma. Já o feijão total cresce 5,4%, alcançando 3,18 milhões de t, dependendo da terceira safra, que está em fase de colheita. Mais da metade dessa colheita (1,9 mi t) é da espécie comum cores.

EXPORTAÇÕES

Conforme a Conab, as estimativas de exportações de grãos também são recordes. No caso da soja, o mercado projeta vendas externas de 82 milhões de toneladas, devido à expectativa de câmbio elevado e as negociações antecipadas que estão ocorrendo.

O arroz também tem boas perspectivas de mercado, com exportações recordes e crescimento do consumo interno, o que leva à redução nas estimativas de estoques de passagem do setor. Para a safra atual, com uma balança comercial superavitária estimada em 400 mil toneladas e crescimento do consumo, projeta-se preço elevado ao longo de todo o período de comercialização da nova safra.

Clique aqui para acessar o 11º Levantamento – Safra 2019/2020 e ter informações sobre as demais culturas.


FOTO: Madson Maranhão/Gov. TO
FONTE: agroemdia.com.br



<< voltar


Ir para o topo