Começa em 29/08/2017 o 11° Congresso Brasileiro do Algodão, em Maceió

Tendência altista de mercado e boa safra aquecem expectativa para o evento, que focaliza inovação e rentabilidade


Publicado em: 29/08/2017

Enquanto terminam de colher uma safra histórica, estimada em 1,5 milhão de toneladas, e já se preparam para aumentar em 17% a área plantada para 2017/18, os produtores brasileiros de algodão vão se reunir de nesta terça-feira (29) até 1° de setembro no 11° Congresso Brasileiro do Algodão (11° CBA), maior evento da cotonicultura nacional. Realizado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), o CBA acontece a cada dois anos e, nesta edição, será sediado em Maceió, para onde devem se dirigir em torno de 1,2 mil participantes de toda a cadeia produtiva da fibra.

O 11° CBA tem como tema “inovação e rentabilidade” e acontece em um momento de otimismo para o setor, tanto pelos números da safra 2016/17, cerca de 15% superiores ao ciclo anterior, quanto pelas tendências altistas para o mercado da pluma, com o consumo mundial superando a produção pelo terceiro ano consecutivo, e a gradual liberação dos estoques chineses, que devem sustentar os preços em torno de 70 centavos de dólar por libra-peso.

“A conjuntura atual para o algodão é interessante no Brasil e também no mercado internacional e sugere uma tendência de aumento e preços, e, consequentemente, de área. Essa perspectiva movimenta a cadeia produtiva para prover os produtos e serviços necessários a uma possível expansão. Isso se reflete diretamente no nosso Congresso, dinamizando-o ainda mais”, explica o presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura.

Embora seja um evento realizado por cotonicultores, o CBA atrai todos os elos da cadeia produtiva. Em torno de 20 empresas do setor patrocinam o Congresso e aproveitam a oportunidade para apresentar seus portfólios. A Abrapa também divulga suas ações institucionais, dentre elas, o Programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), o Programa de Qualidade Standard Brasil HVI (SBRHVI), e o Sou de Algodão, movimento de valorização da matéria-prima junto ao público consumidor.

MOVIMENTO

Por sua carga conceitual e estética, a Abrapa escolheu o movimento Sou de Algodão para a identidade do seu estande institucional. A estrutura fica no centro da área de exposição e coloca em evidência oito atributos da fibra antecedidos pela palavra “Sou”: Original, Leve, Suave, Luxo, Metamorfose, Natural, Tropical e Divertido. Cada atributo no estande é associado a uma marca de vestuário ou cama, mesa e banho, que se encaixam no perfil conceitual. “O resultado é uma estrutura moderna e bonita, bem a cara do movimento, que visa ao aumento do consumo no mercado interno e ao esclarecimento do consumidor final”, explica o presidente da Abrapa, Arlindo Moura, que ressalta a meta de incrementar em dez pontos percentuais o consumo no Brasil nos próximos cinco anos. “O consumidor que conhece um pouco mais sobre a importância econômica e social da cultura do algodão, que sabe das vantagens da fibra natural para a saúde e para o conforto de quem usa, estabelece parâmetros de decisão. É aí que ganhamos espaço”, afirma.

NÚMEROS DO 11° CBA:
Público: 1,2 mil participantes
Palestrantes: 84
Palestrantes internacionais: 7
Conferências plenárias: 15
Minicursos: 06

SERVIÇO
O quê: Congresso Brasileiro do Algodão
Onde: Pavilhão de Exposições do Centro de Convenções de Maceió/AL
Quando: de 29 de agosto a 1° de setembro de 2017
Quem realiza: Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa)

FONTES: Ascom Aiba / aiba.org.br



<< voltar


Ir para o topo