Bahia comemorou Dia Mundial do Algodão no dia 7 de outubro
Publicado em: 09/10/2020

No dia 7 de outubro, Dia Mundial do Algodão, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) mobilizou produtores, trabalhadores e pessoas ligadas à moda e ao setor produtivo, que demonstraram o orgulho da Bahia ser o segundo maior produtor de algodão do Brasil, e de usarem a fibra no dia-a-dia. Criado no ano passado em durante reunião do International Cotton Advisory Comitte (ICAC) em Genebra, na Suíça, o Dia Mundial do Algodão no Brasil contou com o tema “Algodão, a fibra que movimenta o Brasil”, e integrou a Campanha “Sou de Algodão”, desenvolvida pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), com o apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), Fundeagro, e entidades de produtores de algodão dos estados.

“No ano passado nesse dia, estava em Genebra, na Organização Mundial do Comércio (OMC), no lançamento do primeiro Dia Mundial do Algodão. Para mim, ficou clara a importância que o algodão tem no Mundo, não somente no aspecto econômico, mas no social. É uma cultura que envolve mais de 1 milhão de pessoas ao redor do mundo. Parabéns aos produtores e todos aqueles que estão inseridos dentro da cadeia produtiva”, reforça o presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato. Na Bahia, fotos e vídeos foram postados ao longo de todo o dia nas redes sociais, valorizando o uso da fibra no dia-a-dia, com destaque para a tecnologia empregada, altas produtividades otimizando o uso das áreas e a inserção dos critérios de sustentabilidade e respeito ao meio ambiente na produção de algodão no Oeste da Bahia.

Além de demonstrar o orgulho de ser produtora de algodão, Alessandra Zanotto Costa, também aproveitou o dia para relembrar a sua relação com a fibra. “Foi através do algodão e de pessoas que trabalhavam com algodão que busquei me conectar com o Agro. É uma cultura exigente e complexa, mas apaixonante, que nos mostra que não há margem para risco, tampouco podemos desconsiderar cada detalhe que ocorre em cada etapa da safra, seja na escolha da tecnologia, no manejo, na colheita e até no transporte da fibra para o cliente”, afirma. O vice-governador da Bahia, João Leão, parabenizou os produtores de algodão que apoiam no desenvolvimento socioeconômico do estado. “A Bahia é hoje campeã na agricultura industrializada, nosso agricultores são industriais da cultura e do fomento, e temos a maior produtividade do Brasil e do Mundo. É a Bahia caminhando graças a associações como Abapa que reúne os produtores de algodão”, reforça.

O estado contribui com a participação de 25% da safra nacional, sendo considerada a área agrícola com a maior produtividade de algodão não irrigado do mundo. Com o fim da colheita na safra 2019/2020, no último mês de setembro, a previsão é que seja mantida a produção de 1,5 milhão de toneladas (fibra e caroço) repetindo os bons números da safra passada, com a produtividade média de 310 arrobas de algodão em caroço por hectare, em uma área total de 313.566 mil hectares. Os produtores estão na fase de vazio sanitário e a previsão é que o plantio do algodão da safra 2020/2021, tenha início em todas as áreas agrícolas a partir do dia 20 de novembro.

Sobre a data – O Dia Mundial do Algodão (#WorldCottonDay) foi criado no ano passado sendo uma iniciativa do International Cotton Advisory Committee (ICAC), com outras entidades internacionais como FAO, Organização Mundial do Comércio (OMC), United Nations Conference of Trade and Development (UNCTAD) e o International Trade Center (ITC). Este ano, mais de 50 países, dentre os quais o Brasil, estão empenhados em mostrar para os mais diversos públicos, que a pluma natural, biodegradável e sustentável é sempre uma boa escolha.


FONTES: Assessoria de Imprensa Abapa / aiba.org.br



<< voltar


Ir para o topo