Abapa e Aiba promovem ´tour´ para intercâmbio de técnicas no combate a pragas na soja e no algodão nesta sexta-feira (29)

Eventos serão realizados, de forma simultânea, nas áreas agrícolas da Roda Velha e no Anel da Soja. No período da tarde, às 16h30, agricultores, consultores e técnicos das fazendas participarão de uma reunião para definições no campo experimental da Fundação Bahia.


Publicado em: 28/03/2019

Como forma de levar informação técnica e prática para os produtores, consultores, gerentes e representantes das fazendas, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) realizarão nesta sexta-feira (29), às 8h, dois “tours”, de forma simultânea, para debater ações e as experiências no controle e combate nas principais pragas do algodão e da soja. Os eventos serão realizados nas áreas agrícolas da Roda Velha, em São Desidério, nas fazendas Warpol, do Grupo Busato, e Querubim, do Grupo Horita; e no Anel da Soja, nas fazendas Decisão Rio Branco, do Grupo Decisão, e Palmares (Sete Belos), do grupo SLC Agrícola.

Os tours levarão a mesma programação nos dois encontros ao debater os temas “Panorama das pragas em níveis nacional, estadual e regional” e “Avaliação Técnica da Ferrugem da Soja”. Na sexta feira (29), às 16h30, será realizada uma reunião para definições durante visita ao campo experimental da Fundação Bahia, em Luís Eduardo Magalhães. As ações também contam com a realização das demais entidades dos agricultores baianos, como a Aprosoja, Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras (SPRB) e de Luís Eduardo Magalhães (SPRLem) e da Fundação Bahia.

Para o agricultor, consultor agronômico e diretor consultivo da Abapa, Celito Breda, esse tour em duas grandes áreas agrícolas do Oeste da Bahia é fundamental pela troca de experiência entre os pesquisadores, consultores e agricultores possibilitando a adesão de novas técnicas que estão funcionando na prevenção e combate a doenças no campo como foco principalmente no trips e na mosca branca.

Além de Celito, participarão como mediadores das atividades em campo e da reunião na Fundação Bahia os pesquisadores da Fundação Chapadão, Dr. Germison V. Tomquelski; da Universidade Federal da Grande Dourados, Dr. Paulo Degrande; e da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Dr. Marco Antonio Tamai e o Consultor Milton Ide. Para o presidente da Abapa, o produtor Júlio Busato, as entidades de agricultores estão se unindo para estar à frente, com pesquisa, tecnologia e ação em campo, para traçar e disseminar as melhores estratégias para o combate a pragas do algodão e na soja, garantindo maior rentabilidade para os produtores no campo.


FONTES: Assessoria de Imprensa Abapa / aiba.org.br



<< voltar


Ir para o topo