10º Censo Agropecuário vai atualizar retrato do setor, que representa quase 8,0% da economia baiana

Após dez anos, o IBGE realizará em todo o país, a partir de 1o de outubro de 2017, um novo Censo Agropecuário

Publicado em: 17/10/2017

O Censo Agro é o principal e mais completo levantamento de dados sobre a produção agropecuária, florestal e aquícola brasileira. Vai visitar, até fevereiro de 2018, cerca de 5,3 milhões de estabelecimentos em todo o país, por volta de 750 mil deles na Bahia.

Será a 10a edição dessa pesquisa fundamental para atualizar, no máximo detalhamento geográfico possível, informações indispensáveis sobre um dos setores mais importantes da economia nacional e baiana.

A agropecuária representa 5,5% do PIB brasileiro (2016) e 7,9% do PIB da Bahia (2014). No estado estão municípios com importante vocação agrícola, como São Desidério, maior produtor de algodão, segundo maior produtor de feijão e quarto maior produtor de soja do país. A Bahia tem uma agricultura variada e papel de destaque não apenas na safra de grãos, mas também de produtos como café, mandioca, cacau e palmito; além de ser o maior produtor de frutas como banana, mamão, manga, maracujá e coco.

O Censo Agro irá visitar todas as fazendas, sítios, roças, pequenas plantações e criadouros, investigando a agricultura, a criação de animais de todos os portes, a aquicultura, o beneficiamento e a transformação de produtos agropecuários. Serão coletados dados sobre o total de estabelecimentos, sua área, o quê e quanto produzem, o valor dessa produção, utilização de mão-de-obra e as características das pessoas que trabalham nesses locais, distribuição e uso das terras, emprego de irrigação, utilização de agrotóxicos, entre outros temas.

Os resultados do Censo Agro, que começarão a ser conhecidos em meados de 2018, constituem-se em fonte única de informações insubstituíveis para a formulação e avaliação de políticas públicas, para estudos acadêmicos, desenvolvimento de projetos de instituições de pesquisas e para decisões de investimentos públicos e privados.

Na operação censitária, o IBGE contará com seus servidores e mais cerca de 26 mil pessoas (sendo aproximadamente 19 mil recenseadores) selecionadas especificamente para a pesquisa. Por volta de 3.150 desses colaboradores estão sendo contratados na Bahia, a grande maioria no interior do estado.

O projeto do Censo Agropecuário 2017 incorpora as mais modernas técnicas de atualização cartográfica, com uso de imagens orbitais e aplicações com tecnologia de geoposicionamento e navegação. Toda a coleta será feita por meio de questionário eletrônico, em dispositivos móveis (DMCs), o que facilita o trabalho e permite melhorias substanciais na qualidade da informação coletada e nos controles da cobertura territorial, além dar maior agilidade e segurança nas etapas de processamento, análise e divulgação de resultados.




FONTES: IBGE / aiba.org.br



<< voltar


Ir para o topo